UTILIZE O CUPOM
PRIMEIRACOMPRA
GANHE 5% DE DESCONTO E 5% DE CRÉDITO EM TODAS AS COMPRAS.
CUPOM
PRIMEIRACOMPRA
5% OFF + 5% DE CRÉDITO.

Escolha seus produtos para saúde
aneurisma


A insônia pode estar associada ao risco elevado de aneurisma


Os pesquisadores podem ter descoberto um fator de risco surpreendente para aneurismas fatais: noites sem dormir.


Em um estudo com cerca de 70.000 adultos, os pesquisadores descobriram que pessoas com predisposição genética à insônia corriam um risco um pouco maior de aneurisma cerebral. Um aneurisma é um ponto fraco na parede da artéria que se projeta e se enche de sangue. Em alguns casos, pode romper e causar sangramento com risco de vida.

 

Aneurismas cerebrais são vistos em cerca de 3% dos adultos em todo o mundo, de acordo com a American Heart Association (AHA). A grande maioria não se rompe, porém cerca de 2,5% desse total de pacientes pode ter o rompimento.

 

Cerca de 25% das pessoas que sofrem esses sangramentos cerebrais morrem em 24 horas, de acordo com o Instituto Nacional de Saúde dos Estados Unidos.

 

Nem sempre é claro o porquê se formam aneurismas cerebrais. No entanto, histórico familiar, tabagismo e pressão alta são os principais fatores de risco conhecidos,  de acordo com o Dr. Larry Goldstein, um especialista voluntário da AHA e professor de neurologia da Universidade de Kentucky.

 

Goldstein, que não participou do novo estudo, disse que o risco de aneurisma pode ser reforçado com o tabagismo e a hipertensão como principais fatores de risco.

 

Ambos foram associados a um aumento de três vezes no risco de aneurisma cerebral. A insônia, por sua vez, foi associada a um aumento significativamente menor no risco, de 24%.

 

De acordo com Goldstein, não há uma explicação óbvia para o motivo da perda crônica de sono contribuir para os aneurismas cerebrais.

 

“A associação é um pouco inesperada, porque não foi vista em outros estudos”, disse ele. "Isso precisa ser verificado por mais pesquisas."

 

A pesquisadora sênior Susanna Larsson concordou que mais trabalho é necessário para entender o que acontece.

 

"Como essa descoberta foi nova, há necessidade de estudos que explorem os mecanismos potenciais por trás da associação", disse Larsson, professor associado do Instituto Karolinska, em Estocolmo.

 

O estudo, publicado online em 3 de novembro no Journal of the American Heart Association , usou dados genéticos de uma grande população de adultos europeus. Eles incluíram mais de 10.000 pessoas que tinham um aneurisma cerebral ou sofreram uma ruptura do aneurisma. Os pesquisadores os compararam com mais de 59.000 pessoas sem aneurismas cerebrais conhecidos.

 

No geral, as pessoas que carregavam variantes genéticas que aumentam as chances de hipertensão, fumo ou insônia corriam maior risco de aneurisma cerebral, em comparação com pessoas sem essas vulnerabilidades genéticas.

 

Não se sabe quantos desses indivíduos realmente tinham as condições, observou Larsson, apenas que eram geneticamente predispostos.

 

Enquanto isso, havia apenas evidências "fracas" de que a vulnerabilidade genética à obesidade, triglicerídeos elevados (gorduras do sangue) ou sedentarismo estavam relacionados a um maior risco de aneurisma.

 

A principal conclusão é que o controle da pressão arterial e a cessação do tabagismo ainda são as melhores maneiras de limitar o risco de aneurisma, disseram Larsson e Goldstein.

 

"Se você fuma, pare", disse Goldstein. "E se você mora com alguém que fuma, faça com que pare."

 

Exercícios regulares e uma dieta saudável, junto com medicamentos quando necessários, ajudam a reduzir a pressão arterial. E todas essas coisas juntas, observou Goldstein, não apenas reduzirão o risco de aneurisma, mas uma série de outros males mais comuns - incluindo doenças cardíacas, renais e muitos tipos de câncer.

 

Normalmente, as pessoas não sabem que têm um aneurisma cerebral, a menos que ele se rompa - os sinais incluem uma dor de cabeça súbita e intensa; visão dupla; e náusea.

 

Mas aneurismas às vezes são detectados acidentalmente, disse Goldstein, durante exames de imagem cerebral feitos por outros motivos. Em alguns outros casos, o aneurisma causa sintomas - como dor atrás do olho - que levam à sua detecção.

 

O controle dos fatores de risco é especialmente crítico para pessoas com aneurismas conhecidos, disse Goldstein. E dependendo das circunstâncias individuais, a cirurgia pode ser recomendada para reduzir o risco de ruptura.

 

Por enquanto, não está claro se lidar com a insônia teria qualquer impacto no risco de aneurisma, disse Goldstein. Mas a AHA afirma que há uma ligação entre sono insatisfatório e pressão alta e que, em geral, o tratamento de distúrbios do sono pode ajudar no controle da pressão arterial.

 

Mais Informações: O Instituto Nacional de Doenças Neurológicas e Derrame dos Estados Unidos tem mais informações sobre aneurismas cerebrais.

Fontes: Larry Goldstein, MD, presidente do departamento de neurologia, University of Kentucky College of Medicine, Lexington, Ky., E especialista voluntário, American Heart Association, Dallas; Susanna Larsson, PhD, professora associada, Instituto Karolinska, Estocolmo, Suécia; Journal of the American Heart Association , 3 de novembro de 2021, online.

Por: Amy Norton (jornalista de saúde).

Encontre seus produtos para saúde e receba em todo Brasil.
Lembrou de alguém? Compartilhe!
  • Máscara de Proteção lavável - 3 un. Mash - Branco

    Por: R$ 25,31

    Comprar
  • Máscara KN95 com Elástico Branca 50 un - Sol Millennium

    Por: R$ 239,99

    Comprar
  • Máscara Cirúrgica Descartável TNT 3 Camadas com Elástico 50 un - Sol Millennium

    Por: R$ 17,14

    Comprar
  • Coletor de Materiais Perfurocortantes 13 LT - Farmatex

    Por: R$ 17,86

    Comprar
  • Coletor de Materiais Perfurocortantes 13 LT - Farmatex

    Por: R$ 17,86

    Comprar