UTILIZE O CUPOM
PRIMEIRACOMPRA
GANHE 5% DE DESCONTO E 5% DE CRÉDITO EM TODAS AS COMPRAS.
CUPOM
PRIMEIRACOMPRA
5% OFF + 5% DE CRÉDITO.

Escolha seus produtos para saúde


A depressão pode seguir um derrame, mas muitas vezes também o precede


Embora muitas pessoas sofram de depressão após um derrame, um novo estudo sugere que a depressão geralmente ocorre antes e pode ser um sinal de alerta.

"O estudo ressalta por que os médicos precisam monitorar os sintomas de depressão a longo prazo em pessoas que tiveram derrames", disse a autora do estudo, Maria Blöchl, da Universidade de Münster, na Alemanha.

Para o estudo, Blöchl e seus colegas analisaram mais de 10.000 adultos semhistórico de acidente vascular cerebral (idade média de 65 anos). Ao longo de cerca de 12 anos de acompanhamento, 425 tiveram um acidente vascular cerebral. Esses pacientes foram comparados a mais de 4.200 pessoas com antecedentes semelhantes que não tiveram um acidente vascular cerebral.

Os participantes do estudo foram entrevistados a cada dois anos. Eles foram questionados se haviam experimentado sintomas de depressão na última semana, incluindo sentimentos de solidão, tristeza, sono agitado ou sentimentos de que tudo era difícil de realizar.

As pesquisas revelaram que os sintomas de depressão geralmente precedem os derrames e pioram depois. Embora ambos os grupos tivessem pontuações semelhantes de seis anos antes, com o passar dos anos, os participantes que estavam deprimidos prestes a sofrer um derrame ficaram cada vez mais deprimidos, até adoecer, disseram os autores do estudo.

"A depressão está entre os problemas mais prementes em pessoas que tiveram um derrame e é tão comum que é chamada de depressão pós-derrame", disse Blöchl em um comunicado à imprensa da Academia Americana de Neurologia. “Mas nosso estudo descobriu que os sintomas depressivos não apenas aumentam acentuadamente após o derrame, mas também descobriu que as pessoas já haviam desenvolvido alguns sintomas depressivos antes mesmo do derrame ocorrer”.

Nas avaliações pré-AVC, 29% das pessoas que estavam prestes a sofrer um AVC preencheram os critérios para provável depressão, em comparação com 24% daqueles que não tiveram um AVC. No momento do acidente vascular cerebral, 34% preencheram os critérios para provável depressão, descobriram os pesquisadores.


"Isso sugere que o aumento dos sintomas de depressão antes do derrame são principalmente mudanças sutis e nem sempre podem ser clinicamente detectáveis, disse Blöchl. “Se essas mudanças pré-derrame podem ser usadas para prever quem terá um derrame não está claro”. Ela disse que mais estudos são necessários para saber exatamente por que os sintomas depressivos ocorrem antes de um derrame.

Os resultados foram publicados on-line em 13 de julho na revista Neurology.

Fique seguro e saudável!


Artigos Relacionados:

Depressão no trabalho: um problema silencioso

Depressão durante a gravidez: conheça os sintomas

 

Artigo escrito por 

Foto por Adobe Stock

Encontre seus produtos para saúde e receba em todo Brasil.
Lembrou de alguém? Compartilhe!
  • ÓLEO DE AMÊNDOAS DOCES RIOCARE 100ML 12 UND - RIOQUÍMICA

    Por: R$ 157,00

    Comprar
  • Touca Shampoo Cap - Sage

    Por: R$ 85,71

    Comprar
  • Escova com Sucção Oral Care - Sage

    Por: R$ 42,86

    Comprar
  • Vaselina Sólida (Pomada) 500G - Rioquímica

    Por: R$ 69,90

    Comprar
  • Enxaguante Bucal Riohex Gard Pump 0,12% 1000ml - Rioquímica

    Por: R$ 39,45

    Comprar